Como a senadora Gleisi Hoffmann, presidente do PT, está no Ranking dos Políticos?

☆☆☆☆☆

 

Membros da base aliada de Gleisi invadem a mesa do Senado impedindo a votação da Reforma Trabalhista 

 

Gleisi Helena Hoffmann é Senadora pelo Partido dos Trabalhadores pelo estado do Paraná, e presidente nacional de seu partido.

Eleita em 2010, Gleisi Hoffman já foi filiada também ao Partido Comunista do Brasil em 1983, passando ao PT somente em 1989.

Quais são suas posições? Quanto gasta? Responde a processos? Analise os fatos e dados que apresentamos aqui, e forme sua opinião sobre a Senadora.

 

Manifestações Públicas

Em entrevista ao site Poder360, ela afirmou: “Para prender o Lula, vai ter que prender muita gente, mas, mais do que isso, vai ter que matar gente. Aí, vai ter que matar”

Diante da forte repercussão negativa, Gleisi Hoffmann se justificou, usando sua conta no Twitter.

(Leia mais em ISTOÉ)

 

Colocação

Na posição 509 (06/04/2018) entre 594 parlamentares avaliados desde 2015, Gleisi perde 6 pontos em presença nas sessões por comparecer em 292 (menos que a média dos demais parlamentares) das 337 sessões no Senado Federal. Por ter gasto R$ 1.143.415,54 (abaixo da média de gastos dos demais Senadores), ganha 3 pontos no critério privilégios. Perde 40 pontos por responder a inquérito no STF, em investigação sobre corrupçao e lavagem de dinheiro com recursos desviados da Petrobras. Caso não seja reeleita, a senadora perde o foro privilegiado e será investigada pela justiça comum.

Também perde 25 pontos em Outros critérios pois, apesar de manter sua fidelidade partidária (+10 pontos) e possuir graduação superior em Direito (+5 pontos), fez parte da invasão da mesa do Senado na tentativa de impedir a votação da Reforma Trabalhista (atitude antidemocrática, -20 pontos), e participou, com os Senadores da base aliada, da ação no CNJ contra o juiz federal Sérgio Moro pela publicidade dos grampos envolvendo Dilma Roussef e Lula (-20 pontos).

Em Qualidade Legislativa, a parlamentar perde 105 pontos devido às suas posições adotadas nas votações do Senado.

 

Privilégios

Até o dia 06/04/2018, Gleisi Hoffmann consumiu R$ 1.143.415,54 da Cota Parlamentar. Os gastos mais expressivos foram com:

  • Contratação de consultorias: R$ 272.213,52
  • Aluguel de imóvel para escritório político e afins: R$ 214.091,76
  • Locomoção, hospedagem, alimentação, combustíveis e lubrificantes: R$ 147.916,16

 

Posições adotadas

Seguem abaixo as votações que mais contribuíram para sua pontuação no critério Qualidade Legislativa:

 

Afastamento de Aécio Neves: Sim | +30 pontos

Intervenção Federal no RJ: Não | -15 pontos

Impeachment de Dilma Rousseff: Não | -25 pontos

Regulamentação do Uber (PEC 28/2017 menos burocrática, sem placa vermelha, autorização da prefeitura, etc): Sim | +20 pontos

Reforma Trabalhista: Não | -20 pontos

Urgência no Fim do sigilo do BNDES: Não | -30 pontos

Fim do Foro Privilegiado: Não votou (estava fora, em "atividade politica/cultural")

 

Avaliação popular

Na página da parlamentar no Ranking dos Políticos, sua avaliação por parte do público que acessa o site é de 1,5/5. 7% dos avaliadores consideram Gleisi uma 'excelente parlamentar' e 90% julgam sua atuação como 'péssima', na soma de 424 avaliações.

 

E aí, qual opinião sobre a senadora? Comente.

Confira também os Fatos e Dados sobre

Jair Bolsonaro

Álvaro Dias

Cristiane Brasil

Romero Jucá

Vanessa Grazziotin

Romário

 

Quer saber sobre outros Deputados Federais e Senadores? Acesse http://www.politicos.org.br/ e confira.

Data: 06/04/2018 - Fonte: Ranking dos Políticos

Voltar